Por que propor brincadeiras com bolas na Educação Infantil?

No livro “Brincadeiras Infantis nas aulas de Matemática” (volume 1), as autoras Kátia Stocco Smole, Maria Ignez Diniz e Patrícia Cândido, defendem a realização de brincadeiras com bolas na Educação Infantil, porque:
 
 Individualmente ou em grupo, os jogos com bola são praticados por meninas e meninos de todas as idades nas mais variadas regiões do país. A bola é um objeto muito importante e que pode utilizado em diferentes momentos de atividades na escola, não apenas por estar incluída na cultura do povo, mas também por trazer diferentes variações de jogos: com alvo, sem alvo, de competição, em times, individuais.
 
Os jogos com bola, além de estimularem a participação ativa dos alunos numa recreação orientada e dinâmica, dão uma grande contribuição ao trabalho educacional, tendo também a vantagem de exigir material prático de fácil acesso às escolas. Por suas dimensões simbólicas, sua forma, suas possibilidades de deslocamento e controle, a bola constitui uma peça sempre presente nos rituais lúdicos de todas as culturas. A manipulação do objeto (bola) permite o desenvolvimento motor e proporciona a cooperação entre os companheiros.
 
Ao passar a bola de mão em mão ou de pé em pé, por exemplo, a criança, além de entender as regras do jogo, assume responsabilidades, percebe sua função no grupo, coloca seu papel em comparação com o dos amigos.
 
Em matemática as brincadeiras com bola auxiliam no desenvolvimento de habilidades como noção de espaço, tempo, direção, sentido, identificação e comparação de formas geométricas (bola e círculo), contagem, comparação de quantidades, noção de adição (STOCCO, DINIZ, CÂNDIDO, 2010, p. 44).
 
Considerando a relevância do trabalho pedagógico com bolas na Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental, conforme apresentado pelas autoras acima mencionadas, que nós do Crinfancia, estaremos nas próximas postagens apresentando dicas pedagógicas que sugerem a realização de atividades lúdicas utilizando esse objeto, aguardem!
 
Referência: Stocco, Kátia Smole; Diniz, Maria Ignez; Cândido, Patrícia. Brincadeiras Infantis nas aulas de Matemática, vol 1.  2010. Porto Alegre – RS, artmed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *