O Projeto “Medos e monstros” e a importância da roda de conversa

Olá pessoal, espero que as dicas pedagógicas compartilhadas aqui no site estejam contribuindo para a prática pedagógica de  vocês, sintam-se sempre à vontade para opinar e sugerir.

No post anterior relatei como tenho desenvolvido o projeto “Medos e Monstros'” e, falei o quanto foi importante iniciar o projeto tendo a roda de conversa como uma experiência de ensino-aprendizagem  detonadora de outras possibilidadeshaja vista que, esta é uma atividade muito presente no cotidiano da Educação Infantil, pois conforme preconiza a Pedagogia de  Freinet,ela visa a livre expressão e, na dinâmica educativa, é, também, “[…] um momento importante para o grupo se conhecer e se organizar. […] é um momento privilegiado no atendimento à necessidade de exprimir sentimentos, idéias e comunicar-se com os outros” (FERREIRA, apud, Costa, 2007, p.5)

Entendemos que a roda de conversa não é apenas um instrumento pedagógico, mas sim tempos e espaços interlocutivos que acontece por meio da conversação. Para Marcuschi (2006, p. 14), “[…] a conversação é a primeira das formas de linguagem a que estamos expostos e provavelmente a única da qual nunca abdicamos pela vida afora. […] é o gênero básico da interação humana”. Assim, utilizamos o gênero conversação na maior parte das atividades que realizamos durante a vida: no trabalho, na escola, nas ruas, na família, ou seja, nas atividades humanas de forma geral. Marcuschi (2006) apresenta, ainda, algumas características da conversação que são: a conversação é um espaço privilegiado para a construção de identidades sociais; a conversação exige uma enorme coordenação de ações que exorbitam, em muito, as simples habilidades lingüísticas dos falantes; a conversação não é fenômeno anárquico e aleatório, mas altamente organizado e possível de ser estudado com rigor científico.

Tendo em vista, o que estamos apresentando aqui, acerca da relevância da roda de conversa na rotina da Educação Infantil, sugerimos que leiam o meu relato no post intitulado  “Projeto Medos e Monstros: Do que tenho Medo?”, lá será possível perceber o quanto esta atividade contribuiu para que as crianças pensassem, imaginassem e expressassem seus medos.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *