Adivinhas: origem e contribuições

No site www.rosacruz.pt, encontramos informações relevantes a respeito da origem das adivinhas, bem como suas contribuições para o desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem das crianças. Segundo esse site, a origem das adivinhas é muito antiga
 
[…] O bíblico Sansão e o histórico Édipo da Grécia clássica, foram os primeiros que se preocuparam com a decifração de enigmas ou advinhas. Lembram-se da pergunta que a esfinge fez a Édipo? “Qual é o animal que, de manhã tem quatro pés, ao meio-dia dois, e à tarde três?”.
A resposta foi, como sabemos, “o homem”, porque, na infância ele gatinha, cresce e anda com as duas pernas e, por fim, na velhice, apoia-se na bengala. A decifração do enigma, diz a história, libertou a cidade de Tebas do terror da esfinge.
 


A adivinha é uma forma literária que apresenta uma estrutura desafiadora, a qual deve ser encarada como uma brincadeira em que a vitória e o prazer conquistam-se pelo descobrimento do sentido das palavras, quando se compreende a lógica da adivinha.
 

Desse modo, por que propor jogos de adivinhas em turmas de Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental? Essa brincadeira pode contribuir para:

  • O desenvolvimento da atenção.
  • Que a criança esqueça momentaneamente a sua relação com o mundo que a rodeia, para se imaginar no centro da realidade sugerida pelo texto do adivinha.
  • E para o desenvolvimento: da capacidade de abstração, da disciplina, do raciocínio, da observação imaginativa e da linguagem oral e escrita.
Por todas essas contribuições, por que não incluir essa brincadeira em suas aulas? Fiquem atentos, o CRINFANCIA, apresentará nos próximos dias dicas pedagógicas para a Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental envolvendo os adivinhas, aguardem!
 
Fonte: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *