Adaptação na Educação Infantil: Como orientar os pais.

Olá meninas!

E, então, já colocaram em prática as dicas dadas no post anterior? Se colocaram fiquem à vontade para fazer seus com comentários com sugestões, críticas e dúvidas, pois eu e minha equipe estamos sempre prontas a responde-las.

Neste post de hoje, vamos focar nosas atenções, na parceria, que você, professora, precisa fazer com os familiares de suas crianças, pois, se os vínculos afetivos forem estabelecidos nesse momento inicial, tenham certeza, você terá tudo o que precisar com esses importantes integrantes do processo educativo!!!

Abaixo segue algumas orientações e lembretes importantes aos familiares de como devem se comportar nos primeiros dias de aula, estes poderão ser enviados por meio de bilhetes ou conversados em uma reunião que você mesma, pode fazer o convite, antes mesmo de recepcionar seus alunos. Caso opte por uma reunião, planeje um momento descontraído, no qual não só você fale, mas que os familiares também possam expor seus receios e expectativas.

Agora sim, vejam as orientações:

  • Não saia escondido!!!! Dialogue com sua criança, conscientizando-a de que você vai, mas volta; que precisa trabalhar, mas no horário virá busca-la. Ou seja, dê informações que lhe dê um pouco de segurança;
  • Evite o apego excessivo!!!! A criança precisa aprender que a escola é o espaço social dela, por isso é importante que entre andando, trazendo algum objeto dela, seja sua mochila ou merendeira;
  • Evite ao máximo entrar na sala de aula!!!! Explique a criança que naquele espaço só há mesas e cadeiras para ela, ou seja “que é tudo pequenininho, papai e mamãe não cabe nesse espaço!”.
  • Em caso de choros é importante que criança sinta que, você, adulto, está seguro para dizer-lhe: “Não! Mamãe vai e depois eu volto!”, mesmo que a criança chore, é importante que você permaneça nessa conduta. Nem que seja necessário você ficar em algum espaço da escola e depois alguns minutos procurar informar-se de como a criança passou a se comportar. Provavelmente uns 20 ou 30 minutos a criança já tenha parado de chorar. Sendo assim, é fundamental a manutenção por parte do adulto de uma atitude definitiva;
  • Lembre-se: A segurança não está em não haver o choro. A segurança é o adulto passar para criança que àquela hora é a hora em que “eu vou embora”. Assim, a criança percebe que não há negociação!

Espero que vocês aproveitem essas dicas, eu também irei testá-las e numa próxima oportunidade, compartilharei como se deu esse momento em minha sala de aula com os meus grupos de crianças.  Ah, esqueci de dizer que dou aula de manhã e de tarde

Fiquem ligadas! Na próxima postagem trarei uma ótima dica de sequência de atividades para esse período de adaptação!!!!

Até mais;

Professora: Alini Coutinho

Referências: Viver bem: Dicas para a educação escolar das crianças (youtube)

Adaptações na Educação Infantil: Vídeo do Cindedi, Centro de Desenvolvimento Humano e Educação Infantil, e da Creche Carochinha, ambos da USP, Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto. O vídeo trata do momento de adaptação.

3 respostas para “Adaptação na Educação Infantil: Como orientar os pais.”

  1. Ailcia disse:

    Na segunda feira quando se deu o primeiro dia de aula, algumas crianças choraram porém, como muitos se conhecem foram solidários uns com os outros conversando e acalentando os coleguinhas. Então, não ficou somente em uma conversa minha com eles. Todos estiveram envolvidos.

    Beijos

    1. Eliane Cristina Freitas de Souza disse:

      Que fofo Alícia! E que bom que foi tranquilo!
      Qual a faixa etária do seu grupo de crianças?
      Um prazer conhecê-la!Para nós do blog Crinfancia
      a participação dos nossos leitores é de fundamental importância

      Abraços;

      Alini, Eliane e Mônica.

  2. Camila Sarcinelli disse:

    Ótimas dicas!!! Muito bom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *